PELAS MINHAS LENTES

Acredito que fotografar é escolher a poesia que vive nas cenas de cada momento. Assim como a poesia, a fotografia é feita do recorte, do detalhe, do instante. Fotografar é olhar para o mundo como se fosse a primeira vez.

E a primeira vez é cheia de frio na barriga, de suspense, de expectativa. Faço questão de conservar tudo isso no retrato que fiz para a minha profissão. É urgente viver encantado, diz o poeta.

QUEM SOU

Uma caçadora. Que não descansa enquanto não encontra o que deseja. E desejo muitas coisas para uma foto. Vento no rosto, corpo em movimento, mãos entrelaçadas, sol nos cantos, um pássaro pousado, uma folha que cai.

Débora Benaim